Maratona - Site Cinema Pernambucano

Sete dias de palestras e desafios diários sobre o audiovisual pernambucano com conteúdos relacionados ao site www.cinemapernambucano.com.br. Ao final, cinco vencedores receberão como prêmio um contrato de estágio com 110h de duração, no valor de R$ 1.000,00 cada.

A maratona será online e ocorrerá pelo Instagram da @tangramcultural_ no período de 21 a 28 de fevereiro de 2021, das 19h às 20h.

A atividade conta com recursos do Edital de Premiação da Lei Aldir Blanc da Prefeitura do Recife e do Governo Federal e contribui para a fruição dos conteúdos abordados no site, bem como para evidenciar o seu caráter colaborativo, visando a ampliação do banco de dados já existente e o engajamento do público para o entendimento de que este espaço é de todos.


PÚBLICO-ALVO

Estudantes dos cursos de cinema e comunicação do Estado de Pernambuco.

SELEÇÃO

A maratona é gratuita e possui 20 vagas. Para participar da seleção, basta enviar um vídeo de 1 a 3 minutos se apresentando e dizendo o porquê merece ser selecionado(a). Haverá reserva de 50% das vagas para mulheres e/ou pessoas negras e/ou indígenas, através de autodeclaração. Caso a reserva não seja atingida, as vagas que restarem ficarão para a ampla concorrência.

Inscrições de 25/01 a 10/02/2021 - Link AQUI

Resultado da seleção: 18/02

Maratona: de 21/02 a 28/02/2021 - das 19h às 20h - no Instagram @TangramCultural_

PROGRAMAÇÃO LIVES

Curadoria e mediação: Germana Pereira e Carla Francine

#LIVE1 (21/02) - 19h
Tema: O cinema pernambucano em um só lugar
Convidada: Isabela Cribari

#LIVE 2 (22/02) - 19h
Tema: A cena pernambucana (profissionais e empresas produtoras)
Convidado: Hilton Lacerda

#LIVE 3 (23/02) - 19h
Tema: A difusão alternativa: cineclubes, festivais e mostras
Convidada: Natalia Lopes

#LIVE 4 (24/02) - 19h
Tema: A efervescência da produção pernambucana
Convidado: Luiz Joaquim

#LIVE 5 (25/02) - 19h
Tema: Formação dos(as) cineastas: tradicional ou autodidata?
Convidada: Alice Gouveia

#LIVE 6 (26/02) - 19h
Tema: A representação e atuação de mulheres e negros(as) no
cinema Pernambucano
Convidada: Cíntia Lima

#LIVE 7 (27/02) - 19h
Tema: Cinema: um trabalho coletivo
Convidada: Amanda Mansur

#LIVE 8 (28/02) - 19h
Tema: Anúncio dos Vencedores por desafio e dos que farão os estágios

------

FICHA TÉCNICA

Idealização e Produção Executiva: Germana Pereira
Coordenação de Produção: Carla Francine
Curadoria e mediação: Germana Pereira e Carla Francine
Assistência de produção: A Menina da Câmera (Clarissa Ribeiro)
Assessoria de Imprensa e Redes Sociais: Verbo Assessoria de Comunicação
Identidade Visual: Carla Sarmento
Suporte tecnológico: Esdras Rodrigues
Assessoria contábil e empresarial: Inncount

Minibios

Alice Gouveia

Alice Gouveia
é doutora em Comunicação e Semiótica na PUC-SP e integra a equipe de professores do curso de Cinema da UFPE. Em 2016, lançou o livro Direções, onde descreve o processo de construção e a gênese de filmes produzidos no estado. Dirige filmes publicitários, curtas-metragens e séries de televisão. Também desenvolve um projeto de formação em comunidades no Estado de Pernambuco chamado Realizando em 1 Minuto, que conta com mais de 1200 filmes.
Amanda Mansur

Amanda Mansur é professora e pesquisadora de cinema e audiovisual, do Núcleo de Design e Comunicação da UFPE. Possui Doutorado e Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFPE. Conduziu uma pesquisa pós-doutoral em cinema e intermidialidade no Department of Film, da University of Reading, no Reino Unido. Ministra disciplinas, oficinas e minicursos sobre teoria e prática do audiovisual, além de atuar na área como produtora, assistente de direção e continuísta, no cinema e televisão, além de curadora. É autora dos livros “O Novo Ciclo de Cinema em Pernambuco: a questão do estilo” (UFPE, 2010), “A Brodagem do Cinema em Pernambuco” (ED. Massangana, 2019) e organizou “A Aventura do Baile Perfumado” (Cepe, 2016).
Carla Francine

Carla Francine, pernambucana, é formada em Jornalismo e pós-graduada em Gestão e Produção Cultural. Atua no audiovisual desde a década de 1990, já participou da produção de mais de 150 documentários, filmes e séries nas funções de produtora, assistente de direção, roteirista e diretora. Entre 2007 e 2014 foi Coordenadora de Audiovisual do Governo de Pernambuco e de 2017 a 2018 integrou o Comitê Gestor do FSA, pela sociedade civil. É sócia da Casa de Cinema de Olinda, fundada em 2016, que tem foco na produção de obras audiovisuais de longa metragem e séries para TV, além de projetos de formação e difusão.
Cíntia Lima


Cíntia Lima trabalha desde direção, roteiro e atuação. Ativista no cinema integra o Coletivo Negritude do Audiovisual PE. Seus curtas como realizadora estiveram presentes tanto em exposições de arte como mostras e festivais de cinema. Como atriz atuou em curtas e longas premiados nacionalmente. Em 2018 fez parte da curadoria do FINCAR (Festival Internacional de Cinema de Realizadoras).  Seu 1º roteiro de longa recebeu no Labceará do Porto Iracema o Prêmio Porto/Frapa em 2019; foi semifinalista do prêmio Cabíria 2020 e aprovado para produção no 12º Funcultura audiovisual."

Germana Pereira

Germana Pereira é jornalista, produtora e empreendedora. Com mais de 25 anos de atuação, tem experiência acumulada na realização de projetos nacionais e internacionais. Atuou em mais de100 obras audiovisuais, entre séries de documentários para TV, curtas e longas. Como gestora, foi coordenadora-geral da Massangana Multimídia Produções (2003 a 2011) e do Centro Audiovisual Norte-Nordeste - Canne (2008-2011). Desde 2012 fundou e dirige a Tangram Cultural, empresa que cria e realiza projetos culturais em diversas linguagens artísticas. O site do Cinema Pernambucano é um deles.
Hilton Lacerda

Hilton Lacerda é diretor e roteirista pernamnbucano. Dentre seus trabalhos de roteirista estão os longas Baile Perfumado- 1996; Amarelo Manga, Árido Movie, Baixio das Bestas, A Festa da Menina, FilmeFobia, Estamos Juntos, Febre do Rato, Big Jato, Piedade entre outros. Com o doc. Cartola – Música Para os Olhos, assinou sua primeira direção de longa, em parceria com Lírio Ferreira.Dirigiu e roteirizou os longas de ficção Tatuagem e Fim de Festa. Para TV participou como roteirista e diretor de várias séries documentais de veiculação nacional, dentre as quais O Fim do Mundo, Lama dos Dias, Caixas Mágicas e Chão de Estrelas.

Isabela Cribari


Isabela Cribari é psicanalista e artista visual, trabalhando especialmente com o cinema e a fotografia. Como documentarista, dirigiu De profundis, Quem tem medo da arte contemporânea? e a série Nordeste feito à mão. Produziu vários filmes para o cinema e séries de documentários para televisões nacionais e internacionais. É Coidealizadora do Cinema online, do Site e da Antologia do Cinema Pernambucano, é também autora/organizadora de livros sobre cultura popular, produção audiovisual, economia da cultura, direito autoral e cineclubismo. Como fotógrafa, realizou as exposições Essa dura água que é o espelho, Fotografia de fronteira e Claríssima escuridão.

Liliana Tavares


Liliana Tavares
é Audiodescritora, gestora da COM Acessibilidade Comunicacional desde 2013 @comacessibilidades; idealizadora e coordenadora do VerOuvindo: Festival de filmes com acessibilidade comunicacional do Recife, @verouvindo; supervisora da acessibilidade do Projeto Alumiar: Sessão Acessível do Cinema da Fundação entre 2017 e 2019, doutora em Comunicação - PPGCOM/UFPE, Autora do livro: Verouvindo: Audiodescrição e o som do Cinema- o segundo volume da Coleção Cinemateca Pernambucana e organizadora do livro Notas Proêmias: acessibilidade comunicacional para produções culturais.

Atua especialmente na área da fotografia e do audiovisual. Nesta última, já produziu acessibilidade para mais de cinquenta filmes curtas e longas, entre esses estão: Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dorneles; Cinema, Aspirinas e Urubus e Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar, de Marcelo Gomes; Greta, de Armando Praça; Casa, de Letícia Simões; Fim de Festa, de Hilton Lacerda, Uma Passagem para Mário, de Eric Laurence, Baile Perfumado, de Lírio Ferreira e Paulo Caldas.

Luiz Joaquim

Luiz Joaquim é coordenador do curso de Cinema e Audiovisual da Uniaeso. Autor dos livros “Celso Marconi: o senhor do tempo” e “Cinema brasileiro nos jornais”; editor do cinemaescrito.com. Foi crítico do Jornal do Commercio e da Folha de Pernambuco e curador do Cinema da Fundaj. É vice-presidente da Abraccine.
Naya Lopes

Naya Lopes é educadora popular, realizadora e pesquisadora audiovisual. Trabalha junto aos coletivos Ficcionalizar, desde 2016, e Fazendo Milagres Cineclube, desde 2012, além de coordenar outros projetos em cinema e educação com ênfase na descolonização do olhar, como a Baobácine - Mostra de Filmes Africanos do Recife (2018) e o curso audiovisual Ficcionalizar no Kilombo (2019). Também é integrante da banda Casas Populares da BR-232 (2005), do Coletivo Cabelaço de Mulheres Negras (2012) e do Coletivo da Negritude do Audiovisual de Pernambuco (2018).
INSCRIÇÃO AQUI